segunda-feira, 19 de abril de 2010

Para a turma do MinC - Formação de palavras

Olá,

Estou postando aqui um material extra para vocês:

Formação de Palavras:
  • Todas as palavras da língua portuguesa têm um radical. Por exemplo o radical da palavra carro é "carr", e desse radical temos diversas outras palavras: carroça, carruagem...
  • Também podemos ter desinências de gênero ou de número agregadas ao radical, na formação de nomes. Por exemplo, na palavra garotos, o radical é "garot", "o" é a desinência de gênero masculino, e o "s" representa a desinência de número plural.
  • E quando a palavra termina com uma vogal e esta vogal não é uma desinência de gênero, esta vogal se chama vogal temática, por exemplo, na palavra carro.
  • Existem também os afixos, que são elementos que juntamos antes (prefixo) ou depois (sufixo) do radical.

Sabendo dessas primeiras informações, vamos ao que realmente interessa, que é o processo de formação de palavras:

  1. Derivação

* por prefixação - Ex.: desleal / radical: leal; prefixo: des

* por sufixação - Ex.: lealdade / radical: leal; sufixo: dade

* prefixal - sufixal - Ex. deslealdade / radical: leal; prefixo: des; sufixo: dade

* parassintética - quando agregamos prefixo e sufixo simultaneamente, e a diferença da anterior é que na derivação prefixal-sufixal pode-se retirar o prefixo sem causar prejuízo para a palavra, por exemplo, deslealdade, pode ficar lealdade. Já na parassintética não se pode retirar o prefixo, por exemplo, anoitecer / radical: noit; prefixo: a; sufixo: ecer, e não se pode retirar o prefixo, pois a palavra deixa de existir.

* regressiva - Ex. Buscar - a busca; chorar - o choro; atacar - o ataque. Acontece quando há uma dimunuição do número de fonemas, normalmente vem de um verbo e se transforma em um substantivo.

* imprópria - Quando se tem palavras iguais com funções morfológicas diferentes, por exemplo, andar (substantivo) Vou para o quarto andar./ andar (verbo) Eu vou andar pelo parque.

2. Composição - união de mais de um radical para formar uma nova palavra.

* por justaposição (sem alteração fonética) - Ex. ponta; guarda-chuva.

* por aglutinação (tem alteração fonética) - Ex. planalto (plano+alto); pernilongo (perna+longa)

3. Hibridismo: uma palavra é formada por hibridismo quando na constituição dela entram palavras pertencentes a idiomas diferentes. Ex.: sócio (latim) + logia (grego) = sociologia

4. Onomatopéia: quando a palavra nasce de uma tentativa de reproduzir os sons da natureza. Ex.: tique-taque, reco-reco, zunzum.

5. Neologismo : Novas palavras, que não existem no dicionário, um exemplo é este poema:

Beijo pouco, falo menos ainda. Mas invento palavras que traduzem a ternura mais funda e mais cotidiana. Inventei, por exemplo, a verbo teadorar. Intransitivo: Teadoro, Teodora.
(BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1970)

6. Sigla: Consiste na redução de nomes ou expressões empregando a primeira letra ou sílaba de cada palavra. Ex.: UnB - Universidade de Brasília.

7. Abreviação: Consiste na redução de parte de palavras com objetivo de simplificação.
Ex.: moto (motocicleta), cine (cinema).

Às vezes isso é cobrado nas provas, estudem.

Um abraço e até sexta-feira.

Um comentário:

Camila Emerick Salomoni disse...

Como assim eu nao era sua seguidora?!! rsrs....to aqui amiga :)
Saudades!!!!!